Marketplace

Marketplace: A Importância da Reputação

Contém a primeira pesquisa acadêmica sobre Marketplaces

O e-commerce não foi feito para aqueles que não cuidam da aparência. Como vimos por aqui, a qualidade do conteúdo é fundamental para apresentarmos aquilo que pretendemos vender para consumidores que desconhecemos.

E também é uma forma de criar uma reputação no marketplace, o que é extremamente importante.

A internet (ainda rsrs) não consegue capturar a expressão facial dos usuários. Não conseguimos ver aquela cara de desaprovação, nem aquele sorriso de ter achado o produto que tanto procurava. Você pode ser “o cara” no Google TagManager, Analytics e afins, porém, os opt-outs serão sempre meros códigos binários.

Marketplace: A importância da reputação

Legal, mas onde entra o marketplace nessa história? É aí, meu amigo leitor, que você deve prestar bastante atenção. Muitos gerentes/proprietários de lojas virtuais que operam via marketplace não se dão conta que aquele opt-out (comprou ou não comprou) tem a ver com a sua reputação na plataforma de e-commerce.

Quando o consumidor procura comprar online ele encara o custo x benefício daquela transação. No lado favorável da equação a gente coloca de tudo: preços atrativos, produtos personalizados, atendimento especial, detalhes técnicos e visuais que fazem os usuários gastarem tempo (com prazer) em seu site.

Uma vez que você cruza a fronteira e entra no mundo dos marketplaces, outros fatores entram para fazer contrapeso na balança. A sua autonomia vai embora. Sua liberdade de criação fica presa dentro de planilhas de upload na importação de produtos. Isso se não se limitar a preço e estoque!

Em categorias de produtos massificados (ex.: eletrônicos), a foto não é sua e a descrição também não é sua. Muitos vendedores terceiros miram o buy-box e acertam o próprio pé. Vale tudo para baixar o preço, inclusive comprometer a eficiência de sua operação.

Dito isso, chegamos a ponta do iceberg que os consumidores em marketplaces enxergam: a reputação dos sellers é reflexo de tudo aquilo que está por trás do preço, prazo de entrega e valor do frete. Cuide dela como se fosse uma pilha de copos de cristal.

O consumidor não enxerga a sua benevolência.

Ele não te conhece. Pior, ele procurou o site “x” e encontrou você. Encontrou você e mais 49 vendedores terceiros na mesma oferta. Aos poucos, os preços vão sendo espremidos. A diferença de preços que antes era de 100,00 agora é decidida no preço do frete. A reputação desempata. A reputação é aquele gol fora de casa numa disputa de mata-mata. Coloca contra a parede quem não soube lidar com o problema.

Desde a bolha das “empresas .com”, foram realizadas inúmeras pesquisas sobre os riscos percebidos pelos usuários quando compram online. Muito mudou de lá para cá.

Primeira Pesquisa Acadêmica sobre Marketplaces

 

É por isso que queremos ouvir você! Está rolando a primeira pesquisa acadêmica em terras tupiniquins sobre marketplaces e seus desdobramentos no processo de compra. Venha contribuir para o amadurecimento do e-commerce brasileiro!

Basta acessar a pesquisa sobre marketplace aqui

A pesquisa não lhe tomará mais que 6 minutos e ajudará muito na elaboração do relatório final. Não se esqueça de compartilhar o link com pessoas próximas de você.

 
Tags
Exibir mais

Felipe Malak

Futuro mestre em administração, viciado em tudo que envolve empreendedorismo, marketing e tecnologia. Nas horas vagas, divide o tempo entre planilhas de excel e futebol americano. Coordena as ações e projetos da marca Haganah Kimonos.

Posts Relacionados

2 thoughts on “Marketplace: A Importância da Reputação”

  1. O comércio eletrônico tem crescido ao londo dos anos. Hoje os consumidores tem possibilidade de verificar a reputação da loja e o seu comportamento perante o público, avaliações de compradores, comentários , informações e experiência de compra em determinada loja. Isso pode influenciar significativamente o consumidor na hora de fechar a sua compra e a optar por uma empresa .Um exemplo: usuários que entram no site buscam opiniões e informações sobre as companhias. Quando uma loja menor, menos conhecida, coloca seu produto no marketplace de um grande do mercado, consegue mudar essa insegurança de compra, ligadas à essa falta de confiança com a loja.

     
    1. Exatamente Fabrício. Mas, acredito que ainda exista um certo receio dos consumidores em relação a sellers pouco conhecidos e muita mais com os procedimentos de marketplace. Porém, perto do que era, em 2013, já estamos muito melhores.

       

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *